Search
  • Marisa Mendes

Conta Bancária Emocional

No campo das questões sobre relações, quero partilhar contigo a analogia perfeita que o autor faz à forma como uma relação, seja com cônjuge, filhos, colegas, amigos, etc, deve ser encarada para que produza resultados positivos. Foi com esta metáfora que o autor Stephen Covey, nos "7 Hábitos Mais Eficázes" captou definitivamente a minha atenção para este livro : A CONTA BANCÁRIA EMOCIONAL.



Pensa numa relação que tens com alguém, seja familiar, amigo, colega ou companheiro. Através da cortesia, gentileza, honestidade, atenção a compromissos que assumem contigo, vão efectuando uma reserva, ou seja, depósitos constantes na tua Conta Bancária Emocional. Podem até cometer um erro em determinada altura que o seu nível de confiança sendo grande, compensará esse erro. Quando a conta da confiança é alta, a comunicação é instantânea, fácil e eficaz, bem como a compreensão.


Agora, imagina que essa pessoa começa a ser menos cortez, com desatenção e desconsideração, ou trai a tua confiança: à tua Conta Emocional Bancária vai fazendo levantamentos constantes até esta ficar a saldo zero, ou seja, o nível de confiança está francamente baixo. E não lhe resta grande margem para a falha ou a flexibilidade. Se quer manter a relação que tem contigo, essa pessoa deverá ser cuidadosa, medir cada palavra, mesmo que viva tensa por isso.


Por outro lado, imagina que tem uma grande reserva de confiança contigo mas não faz depósitos contínuos: há uma forte tendência para a vossa relação vir a deteriorar-se. Devido às expectativas permanentes, os depósitos antigos evaporam-se tanto mais depressa quanto maior a proximidade relacional.


Este é de facto o caso mais comum em casamentos e na relação com filhos, sobretudo adolescentes:

"Em vez de uma comunicação rica e espontânea, e do entendimento, cai-se no comodismo e ambas as partes tentam simplesmente viver com estilos independentes, de modo relativamente respeitoso e tolerante. A relação pode deteriorar-se mais ainda, chegando à hostilidade e à atitude defensiva. As relações tensas provocam guerras verbais, portas batidas, recusa em conversar, distanciamento emocional e autocomiseração. Tudo pode acabar numa guerra fria dentro de casa, que não explode apenas por causa dos filhos, do sexo, da pressão social ou da protecção da imagem. Ou pode acabar em guerra aberta, nos tribunais, onde as batalhas legas dos egos feridos podem durar anos." (Stephen Covey)

"Suponnha que tem um filho adolescente e o seu diálogo normal com ele é do tipo 'Arruma o quarto. Abotoa a camisa. Baixa o volume da música. Corta o cabelo.', a médio prazo os levantamentos superam os depósitos. Suponha que o seu filho está a passar por um processo de tomada de decisões importantes, que afectarão o resto da vida dele. Contudo o nível de confiança dele está tão baixo e o processo de comunicação é tão fechado (...) que simplesmente não consegue ouvir os seus conselhos. O leitor possui o conhecimento e a sabedoria para o ajudar, mas como a sua conta está no vermelho, o seu filho vai acabar por tomar as decisões a partir de uma perspectiva emocional limitada. O leitor tem de conseguir um saldo positivo (...) O depósito mais importante que pode fazer talvez seja simplesmente ouvir sem julgar (...) pode ser que o seu filho não responda no começo. Talvez até fique desconfiado. Mas à medida que continuam a ser feitos, esses depósitos genuínos aumentam o seu saldo. O leitor sai do vermelho."


De facto construir ou reparar uma relação são investimentos de longo prazo. E por vezes a resposta do outro lado tarda em vir. Nestes casos, mantém o sentido de proactividade, o carácter firme e a concentração no Círculo de Influência; se mostrares impaciência e necessidade de cobrança vai fazer levantamentos significativos e acabar com o saldo positivo que foste conquistando.


Podem ser listadas 7 formas de depósitos para aumentar a Conta Bancária Emocional de alguém:

1. Compreender a outra pessoa - para fazer um depósito, o que é importante para a outra pessoa deve ser importante para ti, de contrário, podes pensar que com uma determinada acção estás a fazer um depósito no outro quando na realidade para o outro a sua acção é vista como um levantamento se não disser respeito aos interesses e necessidades mais profundos dele; por outro lado, não desistas nem te sintas rejeitado se o outro não considerou o teu esforço como um depósito, antes tenta compreende-lo.

2. Prestar atenção às pequenas coisas - nas relações, pequenas coisas equivalem a grandes acções.

3. Honrar o compromisso - não há levantamento maior do que fazer uma promessa que seja importante para alguém e depois não cumpri-la; mesmo que prevejas não cumprir por um motivo de força maior, tem em mente duas acções: ou cumpres, apesar de tudo, ou explicas a situação detalhadamente à pessoa envolvida e pede que ela te liberte do prometido.

4. Esclarecer as expectativas - a causa de quase todos os problemas nas relações são as expectativas ambíguas e conflituosas em torno de metas e papéis; expectativas pouco claras dão lugar a equívocos, decepções e perda de confiança: "parece mais fácil agir como se as diferenças não existissem e torcer para as coisas dêem certo do que encarar as diferenças e trabalhar em conjunto para se chegar a um conjunto de expectativas mutuante aceitáveis".

5. Demonstrar integridade pessoal - manter as promessas e satisfazer as expectativas, ser leal a quem não está presente para ganhar a confiança dos presentes.

6. Pedir desculpas sinceras quando fazes um levantamento - as pessoas perdoam os enganos mas não os erros do coração, das intenções maldosas, justificações arrogantes que visam encobrir a falha interior.

7. Amor incondicional - amar sem impor condições; quando impomos limites e condições encorajamos atitudes defensivas, reactivas e a necessidade no outro de provar que existe como pessoa independente de nós, ao invés de se sentir seguro, forte, querido e tranquilo no seu valor, tal como acontece quando alguém é amado sem condições e restrições: "a rebeldia é um nó no peito, não na mente. O segredo é fazer depósitos constantes de amor incondicional".


Além disso, já imaginaste que cada problema na relação pode ser uma oportunidade de fazer um depósito considerável da Conta Bancária Emocional com vista a uma relação mais profunda e gratificante para ambas as partes? Vê a diferença na qualidade das tuas relações a partir do momento em que passas a vê-las na perspectiva da Conta Bancária Emocional e partilha este paradigma com quem mais amas! :)

75 views
  • Facebook
  • Instagram

2020 ©  Copyrights Be Brave - Programa de Coaching & PNL

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now